Guia 2021

Quem é PLANT está aqui!
plantbasedbr.com

Vem conferir!

MENU
MÍDIA KIT 2022
Download
COTAÇÃO DE INGREDIENTES
GUIA DE FORNECEDORES
CADASTRE SUA EMPRESA - CLIQUE AQUI


Voltar

Nestlé impulsiona o progresso nas emissões de laticínios

A Nestlé está expandindo iniciativas para reduzir a pegada ambiental da sua maior matéria-prima em volume: laticínios. A empresa tem como meta as emissões líquidas zero até 2050, com o objetivo de reduzir pela metade sua pegada de GEE até 2030. Para conseguir isso, também precisará fazer a transição para a produção líquida zero de laticínios.

Leite e ingredientes lácteos são usados nos produtos lácteos e nutrição infantil da Nestlé, sorvetes, bebidas e confeitaria. Os lácteos são a maior matéria-prima do Grupo - e também a maior fonte de emissões de GEE. As cadeias de fornecimento de laticínios e pecuária da Nestlé representaram 34,2 milhões de toneladas de CO2 equivalente (CO2e) em 2018. “Nossas ações em laticínios são muito importantes para alcançar a ambição da Nestlé de atingir zero emissões líquidas”, destacou Mayank Trivedi, chefe da Unidade de Negócios Estratégicos de Laticínios da Nestlé.

O Grupo está trabalhando com sua cadeia de suprimentos para desenvolver fazendas de referência líquida zero, testando novas soluções que podem ser ampliadas globalmente.

Atualmente, a empresa opera mais de 100 projetos-piloto com parceiros em todo o mundo, incluindo 20 fazendas que já estão no caminho para atingir as emissões líquidas zero no futuro próximo. A Nestlé se comprometeu a compartilhar seus aprendizados à medida que amplia esses esforços para apoiar uma transformação mais ampla da indústria. "Acreditamos que é possível aumentar a sustentabilidade nos laticínios e até chegar ao zero líquido. Assumiremos um papel de liderança no avanço de mudanças positivas com todos aqueles que trabalham conosco na cadeia de suprimentos de laticínios", observou Trivedi.

Os projetos-piloto da Nestlé estão espalhados pelo mundo, reconhecendo que a diversidade geográfica e ambiental da produção global de leite significa que uma abordagem de pesquisa centralizada tem limitações. “Em todo o mundo, estamos implementando projetos e pilotos em grande escala, em parceria com agricultores e fornecedores para nos ajudar a ampliar soluções com o objetivo de reduzir nossa pegada ambiental”, reforçou Trivedi.

Os principais esforços de redução e mitigação vão desde projetos ligados ao manejo de ração e rebanho, até repensar as fontes de energia da fazenda, aumentando a eficiência e melhor gestão do esterco.

As fazendas piloto da Nestlé também estão implementando práticas que podem ajudar a sequestrar carbono nos solos como parte do impulso de agricultura regenerativa. A empresa se comprometeu a investir CHF 1,2 bilhão nos próximos cinco anos para estimular a adoção da agricultura regenerativa em toda a sua cadeia de suprimentos. A agricultura regenerativa concentra-se na saúde do solo, biodiversidade e preservação da água, com práticas que normalmente incluem esforços como cultivo de cobertura, métodos de plantio direto, rotação de culturas, agricultura mista e sebes para apoiar a biodiversidade.

No contexto de seus pilotos de laticínios, a Nestlé chamou a atenção para agir na saúde do solo e no pastoreio, bem como no plantio de árvores. A Nestlé está trabalhando em parceria com agricultores e fornecedores à medida que adaptam suas práticas agrícolas. Isso inclui o uso de pastagens multiespécies, silvo pastagens e rotação de culturas, bem como culturas de cobertura e minimização do preparo do solo.

A par da sustentabilidade ambiental, a Nestlé aposta em mais dois pilares: famílias e comunidades. A empresa enfatizou que seu trabalho em laticínios é parte de sua responsabilidade de garantir que nutrição, qualidade e rastreabilidade permaneçam na frente e no centro para seus consumidores. "Acreditamos na bondade do leite. Ele fornece nutrientes essenciais", salientou Heike Steiling, chefe do Centro de P&D da Nestlé para Laticínios, acrescentando que também contribuem para a subsistência econômica de muitos agricultores.

A Nestlé quer colocar as comunidades de laticínios no centro de suas iniciativas de redução de carbono, incluindo treinamento em gerenciamento de fazendas, empoderamento de mulheres e desenvolvimento de jovens agricultores. Para conseguir isso, pretende alavancar seu poder de P&D, que abrange desde ciências agrícolas, nutrição, segurança alimentar e análises até o desenvolvimento de produtos. A profundidade e a amplitude da experiência do Grupo lhe dão uma vantagem embutida na descoberta de soluções que ajudam a atingir as metas de sustentabilidade de laticínios. “Para ajudar a reduzir as emissões de laticínios, aproveitamos nossa experiência científica e capacidades analíticas, em colaboração com parceiros externos, para selecionar novas soluções científicas e tecnológicas e avaliar seu impacto na qualidade nutricional e sensorial do leite”, explicou Steiling.

Fonte: Food Navigator








Notícias relacionados



Envie uma notícia



Telefone:

11 99834-5079

Newsletter:

Fique conectado:

001